Notícias

Operação da PF contra frigorífico combate fraude de R$ 350 milhões
Publicada em 17/08/2017 por Correio do Estado Por Eduardo Miranda


28 de julho de 2017 - A segunda fase da Operação Labirinto de Creta da Polícia Federal, desencadeada na manhã desta sexta-feira, em Campo Grande, Terenos e São Paulo (SP), combate organização criminosa que utilizava empresas do setor frigorífico para cometer fraudes ao fisco de aproximadamente R$ 350 milhões. 

O grupo é investigado por crimes de sonegação fiscal, organização criminosa, falsidade ideológica, estelionato qualificado, fraudes previdenciárias e lavagem de dinheiro. Auditores da Receita Federal do Brasil também participam da ação. 

Informações preliminares repassadas na manhã desta sexta-feira pela PF, aponta que um grupo econômico que apresenta faturamentos elevados, tinha ausência ou inexatidão das escrituras contábeis. Os fiscais da Receita conseguiam apurar o crédito tributário deste grupo, mas não conseguia recuperar os valores sonegados, porque o quadro societário era composto por laranjas, pessoas sem capacidade econômica. 

Na ação desta sexta-feira, são cumpridos 15 mandados de busca e apreensão na casas dos investigados e empresas ligadas à Organização Criminosa. Participam da operação 100 policiais federais e 18 auditores da Receita Federal. 

BEEF NOBRE
Esta ação policial é desdobramento de operação deflagrada em 6 de novembro de 2014, que combateu ações ilegais do frigorífico Beef Nobre, que resultou na condenação de um empresário do setor a 5 anos e 8 meses de prisão por lavagem de dinheiro. Na ocasião, foram cumpridos mandados em Mato Grosso do Sul e interior do Paraná.